Como saber se a sua manicure é segura? Veja os cuidados importantes antes de fazer as unhas

Saiba o que você precisa checar para saber se sua manicure é segura (Foto: Shutterstock)
Saiba o que você precisa checar para saber se sua manicure é segura (Foto: Shutterstock)

Muito além de escolher a cor de esmalte preferida, é preciso também ficar atenta a higiene dos produtos usados na esmaltação. Usar instrumentos, como alicate e palito, que não foram bem esterilizados pode provocar micoses ou infecções nos seus dedos e, até mesmo, te contagiar com alguma doença mais grave.

Mas você sabe como se certificar de que a sua manicure é segura para a sua saúde? Confira essas dicas para aprender!

1- Fique de olho na limpeza do ambiente

Para saber se você está fazendo as unhas em um local seguro, a primeira coisa que você deve observar é a limpeza do ambiente. Um salão que não é mantido limpo dificilmente se preocupará em limpar e esterilizar adequadamente os instrumentos de manicure e pedicure, não é mesmo?

Na hora de fazer as unhas, veja se as toalhas, luvas, bacias e outros utensílios usados parecem limpos - ou se são utilizados plásticos protetores sobre a bacia. Além disso, é fundamental que a sua manicure utilize luvas descartáveis a cada atendimento, sem reaproveitá-las é claro.

2- Verifique se os instrumentos são esterilizados da forma correta

Os instrumentos que não são descartáveis devem ser cuidadosamente esterilizados a cada uso. Mas, para que você tenha certeza de que eles estão totalmente livres de infecções ou vírus, é fundamental saber qual é a técnica usada na esterilização.

O ideal é utilizar um autoclave, equipamento que utiliza vapor de água para desinfectar utensílios como espátulas de metal e alicates. Depois de esterilizados, esses itens devem ser lacrados e abertos apenas na frente da cliente.

3- Não reaproveite produtos descartáveis

Por serem feitos de madeira e papel, lixas, palitos de laranjeira e pedras-pomes devem ser jogados no lixo após cada uso. Usá-los em mais de uma cliente pode fazer com que infecções ou doenças passem de uma para a outra, então, é importante verificar se esses itens são mesmo descartados após o uso. 

Redação: Gabrielle Nunes