Base de maquiagem: como escolher e adaptar os produtos em cada tipo de pele?

Como adaptar a base de maquiagem para cada tipo de pele? Confira na matéria! (Foto: Instagram @marianna_hewitt)
As bases de maquiagem podem se adaptar aos tipos e probleminhas de pele, como oleosidade, espinhas e linhas de expressão. Saiba como conseguir um efeito perfeito! (Foto: Instagram @zeejohnson)
Quem tem a pele oleosa pode usar uma base matte de cobertura média e alta para fechar os poros e conseguir um efeito sequinho (Foto: Instagram @angiemikaelian)
Como adaptar a base de maquiagem para cada tipo de pele? Confira na matéria! (Foto: Instagram @marianna_hewitt)

Escolher a base de maquiagem de acordo com o tipo de pele pode ser o segredo para dar match, viu? Como existem vários tipos de acabamento, textura e duração, apostar em uma que te dá um resultado perfeito e natural é essencial!

Mas e como adaptar as bases que você já tem? Ou como melhorar a textura do produto para o seu tipo de pele? Para ajudar nessa missão, a gente separou os 5 tipos de pele mais comuns - com os probleminhas específicos de cada um deles! - e algumas dicas para você conseguir o efeito ideal!

1. Pele com acne: bases cremosas de média e alta cobertura

Tipo de base: para cobrir tooodas as espinhas e as manchinhas de acne, escolha as bases de efeito matte que tenham média e alta cobetura. As texturas cremosas são mais confortáveis e garantem um visual natural, mesmo que a pele esteja ultra maquiada. Para descobrir o que exatamente procurar na fórmula da base para pele com acne, clica aqui!

Dica para aplicar e adaptar: para não machucar as espinhas que estão inflamadas, use uma esponjinha de make - tipo a beauty blender, sabe? - para aplicar a base com batidinhas ao invés de arrastar o produto com um pincel.

2. Pele com muita oleosidade: base oil-free com efeito matte

Tipo de base: quem não tem acne mas tem a pele oleosa pode se jogar nas bases que sejam oil-free e que prometam efeito matte, e isso vem logo indicado na embalagem! Esse acabamento mais sequinho vai controlar a oleosidade e evitar que o temido brilho no rosto atrapalhe seu look.

Dica para aplicar e adaptar: aplique a base com a pele limpa, sempre! Assim, o risco de oleosidade acumular nos poros é menor.

3. Pele seca e sem viço: base cremosa + misturinha com creme hidratante

Tipo de base: apesar de boa parte das brasileiras ter pele oleosa, muitas sofrem mesmo é com pele seca ou, pelo menos, algumas partes do rosto ressecadas. Se você é desse time, escolha bases de cobertura média com textura fluida e leve, além do acabamento fresh!

Dica para aplicar: a pele seca precisa de glow natural, então a dica para isso é combinar a base com um creme hidratante facial! Assim, você consegue uniformizar seu tom de pele e ainda hidratar a pele seca. Pingue um pouco de base no dorso da mão, deposite um pouquinho de creme, misture e aplique normalmente na pele!

4. Pele com linhas de expressão: base cremosa com cobertura média

Tipo de base: quem tem linhas de expressão ao redor dos olhos, na testa ou perto dos lábios deve apostar numa base que cubra perfeitamente essas marquinhas, ao invés de marcá-las ainda mais! As de cobertura média e cremosas são as mais indicadas.

Dica para adaptar: você pode adaptar sua base matte ou de cobertura alta se quiser cobrir 100% as linhas! A dica é aplicar um creme hidratante anti-idade, para preencher as ruguinhas, antes de espalhar a base. Também dá para combinar os produtos juntos, fazendo uma misturinha no dorso da mão e aplicando com batidinhas!

5. Pele mista: base matte com cobertura média

Tipo de base: a pele mista costuma ter oleosidade na zona "T", ou seja, na testa, no nariz e no queixo, então a dica é escolher uma base de cobertura média ou alta e que tenha acabamento matte ou cremoso.

Dicas para adaptar: Para as áreas mais secas do rosto, como as bochechas, você pode combinar a base matte com um creme hidratante para dar um toque macio a essas áreas mais opacas. Também vale misturar a base matte com um pouquinho de iluminador cremoso para a make de festa. Que tal?

Redação: Beatriz Doblas