Base para pele negra: 3 mulheres contam as dificuldades para achar o seu tom e entregam truques para driblar o problema

Veja os truques de Daniele Barros e outras duas mulheres para acertarem o tom da base na pele negra! (Foto: Arquivo Pessoal)
Para acertar o tom da base, Andressa Farias gosta de seguir as dicas de blogueiras e priorizar as marcas que pensam nas várias tonalidades da pele negra (Foto: Arquivo Pessoal)
Keli Ferreira aposta em misturinhas de bases para chegar ao tom exato da sua pele (Foto: Arquivo Pessoal)
Veja os truques de Daniele Barros e outras duas mulheres para acertarem o tom da base na pele negra! (Foto: Arquivo Pessoal)

Para muitas mulheres negras, acertar o tom da base é um verdadeiro makeup challenge! É que muitas marcas acabam esquecendo de apostar nas diferentes tonalidades de pele negra e disponibilizam poucos tons para atender à essa parcela de consumidoras. Mas a boa notícia é que já existem - sim - linhas que contam com várias tonalidades para atender todas as brasileiras, como a base Fit Me, além de sempre dar para recorrer a alguns truques específicos para fugir dos erros na hora de comprar ou usar esse produtinho must have - como contam as três mulheres que o Tudo Sobre Make conversou sobre o assunto. Confira a matéria para ver as dicas!

Andressa Farias busca tutoriais na Internet e linhas que pensam na pele negra para acertar a base

Para a gerente de uma loja de informática Andressa Farias, de 26 anos, o maior problema é encontrar a base com o subtom certo! Com pele negra de fundo amarelado, ela conta que sempre teve dificuldade de achar o produto adequado para sua cor e que não tivesse um subtom rosado: "sempre achei bem complicado encontrar no mercado", diz.

Mas, depois de tantas tentativas frustradas, ela descobriu uma maneira de facilitar sua escolha: ficar de olho nos tutoriais das it girls na Internet! "Agora ficou bem difícil eu garimpar base nas lojas. Sou muito prática: busco exemplos no Youtube de meninas com o meu tom de pele e vou direto naquilo que encontrei nas pesquisas", explica. E, para ver se o a cor está mesmo certa para make, quando compra em lojas físicas, Andressa aplica um pouco de base na mandíbula.

Outro truque seu é priorizar as marcas que pensam na variedade de tons da pele negra. Como não é de ter medo de comprar na Internet, já até aconteceu de ficar na dúvida e escolher a cor errada - mas, ainda assim, já viu que linhas desse tipo funcionam por encontrar opções específicas para o seu subtom amarelado. "Acabei comprando um tom um pouco mais escuro que o meu. Mas, mesmo não comprando o certo, gostei da experiência", conta.

Que tipo de base gosta?

Por ter a pele mista - ou seja, com oleosidade apenas na "zona t" -, Andressa Farias prefere apostar na base matte para conseguir um acabamento mais sequinho. Com poucas manchas e espinhas, no dia a dia, consegue a cobertura perfeita apenas com a base; mas, quando aparece alguma espinha de última hora, não abre mão do corretivo para ficar in love com o look.

Daniele Barros conta com a ajuda das vendedoras para escolher a base certa

Para Daniele Barros, jornalista de 33 anos, encontrar a base certa sempre foi sinônimo de dificuldade! Por mais que seja negra de pele clara - e, teoricamente, tenha mais opções no mercado -, ela conta que acabou com o produto errado várias vezes: "a maioria das bases deixava um tom escuro meio avermelhado ou mais claro, puxado para o branco, sabe?", diz.

Mas, após muitos erros e com zero habilidade para fazer misturinhas, Daniele conta que passou a acertar o tom pedindo um help para as vendedoras: "mas tem que ser daquelas que conhecem bem o produto que estão vendendo! Porque aí, sim, ajuda bastante", explica. Por causa disso, já dá para imaginar que ela nem arrisca fazer comprinhas na Internet, não é? "Se eu fizer isso, já sei que a base vai chegar com a cor estranha. Não tem condição, não", brinca.

Que tipo de base gosta?

Como tem pele oleosa, ela prefere apostar nas versões com um acabamento mais sequinho para que a make não derreta tanto. E, como não sofre com muitas espinhas e já fez um tratamento com dermatologista para retirar as manchinhas que a incomodavam, não se preocupa tanto em achar uma versão com alta cobertura: prefere seguir um shape mais natural. "Como o sol deixa alguns pontos do rosto mais escuros, eu uso a base só para unificar a cor e deixar a make mais bonitinha", diz.

Keli Ferreira aposta em misturinhas para chegar ao tom de base ideal

Assim como Daniele e muitas outras mulheres de pele negra, Keli Ferreira, fotógrafa de 34 anos, também reclama que a maioria das bases que experimenta acaba clara ou escura demais. Por isso, em vez de deixar o produto de lado, ela descobriu que apostar em misturinhas é a melhor maneira de chegar ao seu tom exato!

Mas Keli não usa esse beauty secret apenas com esse objetivo: "também faço misturinhas para acertar meu tom quando estou mais queimada de sol e para acentuar os traços que mais gosto e esconder os que menos gosto", revela. Esse último truque é o contorno - trend que toda make up addicted conhece e sabe que faz diferença quando a ideia é deixar a produção mais glamourosa.

Que tipo de base gosta?

Dona de pele oleosa, Keli não abre mão do produto com efeito matte! Em geral, não é de ter muitas espinhas, mas, quando surgem algumas marquinhas, recorre ao corretivo para conseguir uma cobertura impecável! "Na época do ciclo menstrual, aparecem algumas espinhas; então, gosto de unir os dois para conseguir esconder tudo. Mas procuro ficar sempre atenta às cores do corretivo para que não acabe acontecendo um efeito reverso e as imperfeições fiquem ainda mais aparentes", explica.

Quer apostar nesse truque, mas ainda fica em dúvida na hora de escolher o corretivo ideal para a pele negra? É só conferir essa matéria aqui!

Redação: Nívia Passos