Grace Jones: maquiagem gráfica e com inspiração pop era marca registrada da cantora nos anos 1980

  Não havia uma região que ganhasse destaque sozinha na maquiagem de Grace Jones. A regra era realçar o rosto por completo, com vários pontos de atenção
Não havia uma região que ganhasse destaque sozinha na maquiagem de Grace Jones. A regra era realçar o rosto por completo, com vários pontos de atenção
Grace Jones   é uma legítima representante da extravagância dos anos 1980
Grace Jones é uma legítima representante da extravagância dos anos 1980
  Ainda nos anos 1980, Grace quebrou padrões e derrubou tabus ao investindo em uma aparência andrógina, na qual sua maquiagem exuberante contrastava com o corte de cabelo masculino
Ainda nos anos 1980, Grace quebrou padrões e derrubou tabus ao investindo em uma aparência andrógina, na qual sua maquiagem exuberante contrastava com o corte de cabelo masculino
Os olhos apareciam decorados em estilo gráfico com um degradé de sombras escuras e pálpebras contornadas por delineador
Os olhos apareciam decorados em estilo gráfico com um degradé de sombras escuras e pálpebras contornadas por delineador
O blush dava profundidade às laterais do rosto de Grace, enquanto os lábios eram realçados por batom vermelho com acabamento gloss
O blush dava profundidade às laterais do rosto de Grace, enquanto os lábios eram realçados por batom vermelho com acabamento gloss

Grace Jones é uma legítima representante da extravagância dos anos 1980. A cantora é um dos símbolos do movimento new wave, um estilo musical que surgiu do rock, mas logo se tornou independente devido a ousadia de seus artistas. Musa de Andy Warhol, a jamaicana era adepta de uma maquiagem gráfica, exagerada e muito colorida, um estilo que se tornou ícone da cultura pop da década.

Excêntrica, cantora gostava de fugir do comum


"Eu nunca vou fazer as coisas da forma como elas deveriam ser feitas", declarou durante a edição do Grammy Awards de 1983. Esta frase representa muito bem o estilo peculiar de Grace, que, ainda nos anos 1980, quebrou padrões e derrubou tabus, investindo em uma aparência andrógina. A maquiagem exuberante, que contrastava com o corte de cabelo masculino, até hoje é referência para outras artistas, como Lady Gaga e Rihanna.

Não havia uma região que ganhasse destaque sozinha na maquiagem de Grace. A regra era realçar o rosto por completo, com vários pontos de atenção. A pele, por exemplo, era vista sempre iluminada sobre uma cobertura completa de base. Em seguida, o blush forte e bem marcado, principalmente em tons de rosa, dava mais profundidade às extremidades do rosto, formando contornos retos e angulosos.

Olhos e lábios ganhavam destaque ao mesmo tempo


Os olhos eram preparados no estilo gráfico, através de um degradê de sombras, desde o roxo ousado até o clássico preto. Além disso, as pálpebras costumavam ser contornadas com delineador, que poderia aparecer em traçados excêntricos. Os lábios não ficavam de fora desta profusão de cores, e eram frequentemente destacados por batom vermelho com acabamento gloss.

Com uma carreira diversificada, Grace, que atualmente tem 66 anos, circulou por diversas áreas. Ela começou trabalhando como modelo no final dos anos 1970, e desfilou para grifes de renome até que foi convidada para investir no ramo musical. Como cantora, emplacou vários hits entre os mais tocados internacionalmente e foi indicada ao Grammy. Além disso, ainda atuou no cinema em filmes como "Conan, o Destruidor" e "007 - Na Mira dos Assassinos".