Os batons vermelhos mais icônicos do cinema

 Pulp Fiction, 1994 - A jovem e cobiçada esposa do gangster mais poderoso da trama, Mia Wallace, é vivida por Uma Thurman que virou a figura mais icônica do filme com seu batom vermelho de textura cremosa e acabamento discreto.

Pulp Fiction, 1994 - A jovem e cobiçada esposa do gangster mais poderoso da trama, Mia Wallace, é vivida por Uma Thurman que virou a figura mais icônica do filme com seu batom vermelho de textura cremosa e acabamento discreto.

 Quanto Mais Quente Melhor, 1959 - O batom vermelho era praticamente a cor natural dos lábios de Marilyn Monroe e nesse musical dos anos 1950 o tom era escuro com textura cremosa - opção perfeita para a sedução que exalava da atriz.

Quanto Mais Quente Melhor, 1959 - O batom vermelho era praticamente a cor natural dos lábios de Marilyn Monroe e nesse musical dos anos 1950 o tom era escuro com textura cremosa - opção perfeita para a sedução que exalava da atriz.

 Malévola, 2014 - Em seu novo filme Malévola Angelina Jolie faz o papel da vilã que dá nome à obra. Para expressar todo o mistério da personagem, o batom vermelho é o principal item da make e divide atenções com as próteses aplicadas na maçã do rosto.

Malévola, 2014 - Em seu novo filme Malévola Angelina Jolie faz o papel da vilã que dá nome à obra. Para expressar todo o mistério da personagem, o batom vermelho é o principal item da make e divide atenções com as próteses aplicadas na maçã do rosto.

Dick Tracy, 1990 - Madonna vive Breathless Mahoney, uma bela cantora de boate que tenta seduzir o protagonista Dick Tracy a qualquer custo. Não é preciso dizer qual item de maquiagem foi usado como arma de sedução pela personagem.
Dick Tracy, 1990 - Madonna vive Breathless Mahoney, uma bela cantora de boate que tenta seduzir o protagonista Dick Tracy a qualquer custo. Não é preciso dizer qual item de maquiagem foi usado como arma de sedução pela personagem.
 Moulin Rouge, 2001 - O contraste da pele clara da cortesã Satine com o vermelho intenso do batom foi uma combinação que caracterizou a protagonista do início ao fim da trama.

Moulin Rouge, 2001 - O contraste da pele clara da cortesã Satine com o vermelho intenso do batom foi uma combinação que caracterizou a protagonista do início ao fim da trama.

 Diário de Uma Paixão, 2004 - Na segunda fase da trama a protagonista Allie aparece com roupas e cabelos típicos dos anos 1940. O batom vermelho era mais uma marca chic da caracterização de época, que mostrava uma bela jovem rica.

Diário de Uma Paixão, 2004 - Na segunda fase da trama a protagonista Allie aparece com roupas e cabelos típicos dos anos 1940. O batom vermelho era mais uma marca chic da caracterização de época, que mostrava uma bela jovem rica.

 Beleza Americana, 1999 - Todo o fetiche que Angela Hayes provoca na trama é representado por pétalas vermelhas que têm o mesmo tom reproduzido no batom, que é praticamente o único item que aparece na maquiagem.

Beleza Americana, 1999 - Todo o fetiche que Angela Hayes provoca na trama é representado por pétalas vermelhas que têm o mesmo tom reproduzido no batom, que é praticamente o único item que aparece na maquiagem.

 Cry-Baby, 1990 - O estilo selvagem e livre de Wanda Woodward nesse clássico dos anos 1990 ganha força na caracterização. Além das roupas justas com um toque rocker, o batom vermelho era usado para conferir atitude ao visual da personagem.

Cry-Baby, 1990 - O estilo selvagem e livre de Wanda Woodward nesse clássico dos anos 1990 ganha força na caracterização. Além das roupas justas com um toque rocker, o batom vermelho era usado para conferir atitude ao visual da personagem.

 A Família Addams, 1991 - Personagem mais vaidosa do filme, a sombria Morticia tinha pele impecável, olhos em preto e, claro, o batom vermelho como marcas características.

A Família Addams, 1991 - Personagem mais vaidosa do filme, a sombria Morticia tinha pele impecável, olhos em preto e, claro, o batom vermelho como marcas características.

 Los Angeles - Cidade Proibida, 1997 - Parte do grupo de prostitutas de luxo que imitam atrizes de cinema, a personagem de Kim Basinger se veste como a diva dos anos 1940 e o batom vermelho vibrante está incluído no pacote de glamour.

Los Angeles - Cidade Proibida, 1997 - Parte do grupo de prostitutas de luxo que imitam atrizes de cinema, a personagem de Kim Basinger se veste como a diva dos anos 1940 e o batom vermelho vibrante está incluído no pacote de glamour.

 Uma Cilada para Roger Rabbit, 1988 - Misturando humanos com personagens de animação, o filme trouxe o batom vermelho mais uma vez para um contexto sensual. Jessica Rabbit, a esposa do protagonista que usa roupas e cabelos da mesma cor, está sempre com os lábios vermelhos fazendo a femme fatale.

Uma Cilada para Roger Rabbit, 1988 - Misturando humanos com personagens de animação, o filme trouxe o batom vermelho mais uma vez para um contexto sensual. Jessica Rabbit, a esposa do protagonista que usa roupas e cabelos da mesma cor, está sempre com os lábios vermelhos fazendo a femme fatale.

Batman: O Retorno, 1992 - Com boa parte do rosto tampado, os lábios da Mulher-gato de Michelle Pfeiffer ganham bastante atenção durante o filme. O efeito molhado do acabamento turbina o ar sexy da maquiagem.
Batman: O Retorno, 1992 - Com boa parte do rosto tampado, os lábios da Mulher-gato de Michelle Pfeiffer ganham bastante atenção durante o filme. O efeito molhado do acabamento turbina o ar sexy da maquiagem.
 O Aviador, 2004 - Toda a elegância da personagem de Cate Blanchett, Katharine Hepburn, podia ser notada pelo batom, que tinha um tom clássico e acabamento opaco para deixar todo o conjunto mais discreto.

O Aviador, 2004 - Toda a elegância da personagem de Cate Blanchett, Katharine Hepburn, podia ser notada pelo batom, que tinha um tom clássico e acabamento opaco para deixar todo o conjunto mais discreto.

 Dona Flor e Seus Dois Maridos, 1976 - As cenas quentes da personagem com os dois maridos não fizeram Dona Flor perder a doçura nos looks e maquiagem. O vermelho da protagonista é sensual, mas tem um fundo rosado que deixa tudo mais leve.

Dona Flor e Seus Dois Maridos, 1976 - As cenas quentes da personagem com os dois maridos não fizeram Dona Flor perder a doçura nos looks e maquiagem. O vermelho da protagonista é sensual, mas tem um fundo rosado que deixa tudo mais leve.

Memórias de Uma Gueixa, 2005 - Outro caso em que o impacto era causado entre a forte diferença entre pele e lábios esteve em Memórias de Uma Gueixa, onde sustentar beleza ideal era fundamental e o batom vermelho era peça-chave.
Memórias de Uma Gueixa, 2005 - Outro caso em que o impacto era causado entre a forte diferença entre pele e lábios esteve em Memórias de Uma Gueixa, onde sustentar beleza ideal era fundamental e o batom vermelho era peça-chave.
 Mary Poppins, 1964 - Até a babá mais perfeita da história do cinema ficou marcada pelo batom vermelho, nesse caso um tom bem claro e que acrescentava apenas mais um toque feminino ao visual.

Mary Poppins, 1964 - Até a babá mais perfeita da história do cinema ficou marcada pelo batom vermelho, nesse caso um tom bem claro e que acrescentava apenas mais um toque feminino ao visual.

 Agora Seremos Felizes, 1944 - O clássico familiar que trazia a personagem Esther Smith apaixonada pelo vizinho já mostrava o batom vermelho como uma arma de sedução, mesmo que usado com looks doces e recatados.

Agora Seremos Felizes, 1944 - O clássico familiar que trazia a personagem Esther Smith apaixonada pelo vizinho já mostrava o batom vermelho como uma arma de sedução, mesmo que usado com looks doces e recatados.

 Alice no País das Maravilhas, 2010 - Uma forma mais cômica, mas ainda assim delicada de usar o batom vermelho apareceu nos lábios da Rainha Vermelha. Reduzido apenas ao centro da boca, o pigmento foi usado em forma de coração.

Alice no País das Maravilhas, 2010 - Uma forma mais cômica, mas ainda assim delicada de usar o batom vermelho apareceu nos lábios da Rainha Vermelha. Reduzido apenas ao centro da boca, o pigmento foi usado em forma de coração.

 Chinatown, 1974 - O que mais chama atenção no vermelho da decidida Evelyn Mulwray em Chinatown é a precisão do contorno. Com um vermelho aberto e de textura cremosa, as linhas dos lábios foram precisamente contornadas antes do preenchimento de cor.

Chinatown, 1974 - O que mais chama atenção no vermelho da decidida Evelyn Mulwray em Chinatown é a precisão do contorno. Com um vermelho aberto e de textura cremosa, as linhas dos lábios foram precisamente contornadas antes do preenchimento de cor.

A pequena Sereia, 1989 - Ursula é outro personagem de animação marcado pelo batom vermelho. Excêntrica e poderosa, a bruxa do mar ainda combina o tom dos lábios com uma sombra azul.
A pequena Sereia, 1989 - Ursula é outro personagem de animação marcado pelo batom vermelho. Excêntrica e poderosa, a bruxa do mar ainda combina o tom dos lábios com uma sombra azul.
Thelma & Louise, 1991 - Uma ruiva do cinema que encontrou sintonia com o batom vermelho foi Louise Sawyer. A cor foi perfeita para acompanhar Susan Sarandon nas cenas de sua personagem criminosa.
Thelma & Louise, 1991 - Uma ruiva do cinema que encontrou sintonia com o batom vermelho foi Louise Sawyer. A cor foi perfeita para acompanhar Susan Sarandon nas cenas de sua personagem criminosa.
E o Vento Levou, 1939 -  O filme mais assistido de todos os tempos com mais de 400 milhões de espectadores também teve lugar para o maior clássico da make. A elegante Scarlett O'Hara, protagonista do longa, eternizou um tom aberto e bem claro quase puxado para o laranja.
E o Vento Levou, 1939 - O filme mais assistido de todos os tempos com mais de 400 milhões de espectadores também teve lugar para o maior clássico da make. A elegante Scarlett O'Hara, protagonista do longa, eternizou um tom aberto e bem claro quase puxado para o laranja.
 A Morte Lhe Cai Bem, 1992 - Goldie Hawn usa uma versão elegante do tom para viver Helen Sharp, arquirrival de Meryl Streep com quem vive uma guerra insana no longa. O acabamento é brilhoso e pode ser alcançado com uma camada de gloss sobre qualquer tom de vermelho.

A Morte Lhe Cai Bem, 1992 - Goldie Hawn usa uma versão elegante do tom para viver Helen Sharp, arquirrival de Meryl Streep com quem vive uma guerra insana no longa. O acabamento é brilhoso e pode ser alcançado com uma camada de gloss sobre qualquer tom de vermelho.

Cabaret, 1972 - O estilo que Liza Minnelli usava par dançar em um club noturno era clássico e sexy, dividindo atenções com a make de olho também pesada.
Cabaret, 1972 - O estilo que Liza Minnelli usava par dançar em um club noturno era clássico e sexy, dividindo atenções com a make de olho também pesada.
 Se eu Fosse Você 2, 2009 - O interesse do filme é marcar as diferenças entre homens e mulheres quando Glória Pires troca de corpo com seu marido. O batom vermelho é usado como uma das principais ferramentas de caracterização para demarcar a feminilidade da personagem.

Se eu Fosse Você 2, 2009 - O interesse do filme é marcar as diferenças entre homens e mulheres quando Glória Pires troca de corpo com seu marido. O batom vermelho é usado como uma das principais ferramentas de caracterização para demarcar a feminilidade da personagem.

O item de maquiagem mais querido de todos os tempos sempre teve espaço reservado nas telas de cinema. Longe de desempenhar apenas a função de arma de sedução, o batom vermelho já foi usado em filmes icônicos para acompanhar personagens românticas, anti-heroínas cômicas e até desenho animado. Inspire-se nas divas de cinema e descubra toda a versatilidade desse curinga da make.

Na hora de seduzir, personagens abusam do vermelho

Quanto Mais Quente Melhor, 1959 - O batom vermelho era praticamente a cor natural dos lábios de Marilyn Monroe e nesse musical dos anos 1950 o tom era escuro com textura cremosa - opção perfeita a sedução que era marca característica da atriz.

Cabaret, 1972 - O estilo que Liza Minnelli usava par dançar em um club noturno era clássico e sexy, dividindo atenções com a make de olho também pesada.

Dick Tracy, 1990 - Madonna vive Breathless Mahoney, uma bela cantora de boate que tenta seduzir o protagonista Dick Tracy a qualquer custo. Não é preciso dizer qual item de maquiagem foi usado como arma de sedução pela personagem.

Batman: O Retorno, 1992 - Com boa parte do rosto tampado, os lábios da Mulher-gato de Michelle Pfeiffer ganham bastante atenção durante o filme. O efeito molhado do acabamento turbina o ar sexy da maquiagem.

Beleza Americana, 1999 - Todo o fetiche que Angela Hayes provoca na trama é representado por pétalas vermelhas que têm o mesmo tom reproduzido no batom - praticamente o único item que aparece na maquiagem.

Dona Flor e Seus Dois Maridos, 1976 - As cenas quentes da personagem com os dois maridos não fizeram Dona Flor perder a doçura nos looks e maquiagem. O vermelho da protagonista é sensual, mas tem um fundo rosado que deixa tudo mais leve.

Los Angeles - Cidade Proibida, 1997 - Parte do grupo de prostitutas de luxo que imitam atrizes de cinema, a personagem de Kim Basinger se veste como a diva dos anos 1940 Veronica Lake e o batom vermelho vibrante está incluído no pacote de glamour.

A cor leva feminilidade para as mocinhas românticas

E o Vento Levou, 1939 - O filme mais assistido de todos os tempos com mais de 400 milhões de espectadores também teve lugar para o maior clássico da make. A elegante Scarlett O'Hara, protagonista do longa, eternizou um tom aberto e bem claro quase puxado para o laranja.

Agora Seremos Felizes, 1944 - O clássico familiar que trazia a personagem Esther Smith apaixonada pelo vizinho já mostrava o batom vermelho como uma arma de sedução, mesmo que usado com looks doces e recatados.

Diário de Uma Paixão, 2004 - Na segunda fase da trama a protagonista Allie aparece com roupas e cabelos típicos dos anos 1940. O batom vermelho era mais uma marca da sofisticação da caracterização de época, que mostrava uma bela jovem rica.

Se eu Fosse Você 2, 2009 - O interesse do filme é marcar as diferenças entre homens e mulheres quando Glória Pires troca de corpo com seu marido. O batom vermelho é usado como uma das principais ferramentas de caracterização para demarcar a feminilidade da personagem.

O Aviador, 2004 - Toda a elegância da personagem de Cate Blanchett, Katharine Hepburn, podia ser notada pelo batom, que tinha um tom clássico e acabamento opaco para deixar todo o conjunto mais discreto.

Para as bandidas das histórias, o vermelho confere atitude

Cry-Baby, 1990 - O estilo selvagem e livre de Wanda Woodward nesse clássico dos anos 1990 ganha força na caracterização. Além das roupas justas com um toque rocker, o batom vermelho era usado para levar atitude ao visual da personagem.

Thelma & Louise, 1991 - Uma ruiva do cinema que encontrou sintonia com o batom vermelho foi Louise Sawyer. A cor foi perfeita para acompanhar Susan Sarandon nas cenas de sua personagem criminosa.

Pulp Fiction, 1994 - A jovem e cobiçada esposa do gangster mais poderoso da trama, Mia Wallace, é vivida por Uma Thurman que virou a figura mais icônica do filme com seu batom vermelho de textura cremosa e acabamento discreto.

Chinatown, 1974 - O que mais chama atenção no vermelho da decidida Evelyn Mulwray em Chinatown é a precisão do contorno. Com um tom aberto e de textura cremosa, as linhas dos lábios foram precisamente contornadas antes do preenchimento de cor.

Personagens de animação também ficaram marcadas pelo vermelho dos lábios

Malévola, 2014 - Em seu novo filme Malévola Angelina Jolie faz o papel da vilã que dá nome à obra. Para expressar todo o mistério da personagem, o batom vermelho é o principal item da make e divide atenções com as próteses aplicadas na maçã do rosto.

Uma Cilada para Roger Rabbit, 1988 - Misturando humanos com personagens de animação, o filme trouxe o batom vermelho mais uma vez para um contexto sensual. Jessica Rabbit, a esposa do protagonista que usa roupas e cabelos da mesma cor, está sempre com os lábios vermelhos fazendo a femme fatale.

A pequena Sereia, 1989 - Ursula é outro personagem de animação marcado pelo batom vermelho. Excêntrica e poderosa, a bruxa do mar ainda combina o tom dos lábios com uma sombra azul.

Alice no País das Maravilhas, 2010 - Uma forma mais cômica, mas ainda assim delicada de usar o batom vermelho apareceu nos lábios da Rainha Vermelha. Reduzido apenas ao centro da boca, o pigmento foi usado em forma de coração.

Até na comédia o batom vermelho conquistou seu espaço

A Morte Lhe Cai Bem, 1992 - Goldie Hawn usa uma versão elegante do tom para viver Helen Sharp, arquirrival de Meryl Streep com quem vive uma guerra insana no longa. O acabamento é brilhoso e pode ser alcançado com uma camada de gloss sobre qualquer tom de vermelho.

Mary Poppins, 1964

Até a babá mais perfeita da história do cinema ficou marcada pelo batom vermelho, nesse caso um tom bem claro e que acrescentava apenas mais um toque feminino ao visual.

Contraste é um dos recursos do cinema para causar impacto

Moulin Rouge, 2001 - O contraste da pele clara da cortesã Satine com o vermelho intenso do batom foi uma combinação que caracterizou a protagonista do início ao fim da trama.

A Família Addams, 1991 - Personagem mais vaidosa do filme, a sombria Morticia tinha uma pele pálida impecável, olhos em preto e, claro, o batom vermelho como marcas características.

Memórias de Uma Gueixa, 2005 - Outro caso em que o impacto era causado entre a forte diferença entre pele e lábios esteve em Memórias de Uma Gueixa, onde sustentar a beleza ideal era fundamental e o batom vermelho era peça-chave. Na protagonista Sayuri o que mais se destacava era o formato dos lábios, cuidadosamente contornado com lápis.